Casos de morte por Dengue despencam em Goiás 

 

Números são resultado de ação ostensiva de força-tarefa do governo estadual, que realizou 5 milhões de visitas a imóveis

Não é por acaso que Goiás tem sido tratado como referência no combate ao mosquito Aedes aegypti pelo Ministério da Saúde. Após ação ostensiva de equipe multissetorial do Governo de Goiás, iniciada em janeiro, praticamente todas as cidades do Estado foram visitadas para combater os focos. O resultado é digno de comemoração: apenas 5 óbitos por Dengue foram confirmados até 30 de abril (61 estão sob investigação), três casos de microcefalia no Estado estão associados ao vírus Zika e nenhum dos 107 infectados pela Chikungunya contraíram a doença em Goiás, o que significa que  vieram infectados de outros estados.

Os números fazem parte de um balanço que os membros do Comitê Executivo Goiás Contra a Dengue apresentaram, nesta quinta-feira (05/05), ao governador Marconi Perillo, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira. A força-tarefa do Comitê, que desde janeiro realizou mais de 5 milhões de visitas a imóveis em todas as regiões do Estado, fez com que o percentual de locais com foco do mosquito diminuísse de 3,99%, em janeiro, para módicos 0,39%, em abril – queda de 90%. O percentual de imóveis com foco (0,39%) ficou bem menor que a meta estabelecida pelo governo federal, estipulada em 1%. A performance de Goiás no combate ao Aedes foi elogiada publicamente pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, em março último.

Força-tarefa – Membros dos órgãos estaduais que compõem a Força-tarefa comemoraram um dos principais indicadores do sucesso da operação. De acordo com os gráficos apresentados, Goiás, que chegou à marca de 10 mil casos notificados em abril de 2015, contabilizou cerca de 2 mil casos em abril deste ano, redução de 80%.

Mais de 5 milhões de visitas foram feitas em todo o Estado. Alguns locais receberam as equipes mais de uma vez. A chamada Patrulha do Desenvolvimento, comandada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), usou caminhões, escavadeiras e pás carregadeiras para recolher 516 mil toneladas de lixo e entulho.

Agora, nenhum dos 246 municípios goianos está classificado como de “alto risco” de contaminação. Seis destes municípios estão próximos de ganhar o título “Aedes Zero”. Santa Fé de Goiás, Brazabrantes, Alto Horizonte, Aloândia, Palminópolis e Itapaci. Caso atinjam as metas estabelecidas, serão premiadas com um repasse dobrado de recursos da Secretaria Estadual de Saúde no mês de julho.

No Entorno do Distrito Federal, um trabalho conjunto entre os governos de Goiás e do DF iniciou trabalhos em parceria por meio de uma Sala Interfederativa. Todas as quartas-feiras, uma reunião de planejamento e ações é realizada no quartel do Corpo de Bombeiros de Brasília. Um convênio entre os governos deve ser celebrado ainda este mês para intensificar as ações em âmbito administrativo.

Próximos passos – Na reunião, o governador Marconi Perillo determinou que os secretários e presidentes de autarquias que participam do Comitê visitem cada uma das regionais de saúde do interior. Na ocasião, os prefeitos receberão um relatório das ações e serão informados sobre os locais (bairros) em suas cidades que ainda carecem de atenção. Solicitou também que os prefeitos que atribuíram nota abaixo de 7,0 para a Patrulha do Desenvolvimento fossem contatados para checar com eles de que forma o serviço poderá ser melhorado.

Participaram da reunião do Comitê o secretário Leonardo Vilela (Saúde), Joaquim Mesquita (Segplan), José Taveira (presidente da Saneago), Coronel Múcio Ferreira dos Santos (Bombeiros), Luiz Maronezi (Superintendente SED), Carlos Ronay (diretor da Agetop), Coronel Edson Costa (Polícia Militar), Halin Girade (superintendente da secretaria da Saúde e Coordenador do Comitê Estadual de Combate ao Aedes).

 

About Teresa Cristina [Teka]

Check Also

#caldasnovas | GESTÃO MUNICIPAL ANUNCIA MUDANÇAS NO COMANDO EM VÁRIAS PASTAS

Em Caldas Novas, as pastas de Saúde, Desenvolvimento Rural, Administração, Desenvolvimento Econômico, Relações Institucionais, Escola …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *