Secretário de Saúde diz que Rio Verde tem ‘surto’ de H1N1

Quatro pessoas foram contaminadas pela doença, sendo que uma morreu. Mais 21 casos estão em investigação em oito municípios de Goiás.

Rio Verde vive surto de H1N1 (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Rio Verde vive surto de H1N1 (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O secretário estadual de Saúde, Leonardo Vilela, declarou na manhã desta terça-feira (29) que há um surto de Influenza A/ H1N1 em Rio Verde, no sudoeste goiano. Quatro casos da doença foram confirmados na cidade, sendo o de uma adolescente que morreu e de três pacientes que estão internados em estado grave. Outros 21 registros são investigados no estado.

“É um surto de Influenza meio fora de hora. Normalmente acontece nos meses mais frios, no inverno. Nesse ano a gente está tendo no início do outono, final de verão.”, declarou o secretário.

O surto atemporal deixa a secretaria em alerta. Segundo o secretário, uma hipótese para a contaminação fora de época é a ida de brasileiros a países do Hemisfério Norte, onde era inverno até meados de março.

O secretário afirmou que os pacientes que tiveram a doença confirmada estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). “Estamos oferecendo o tratamento adequado aos pacientes, com medicamentos específicos, ventilação mecânica e todo o procedimento necessário”, disse.

Para evitar a contaminação de mais pessoas, Vilela informou que 25 mil doses da vacina de 2015 foram enviadas à cidade, onde foi iniciada a vacinação de grupos prioritários: crianças com idade entre seis meses e cinco anos; gestantes; idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade.

Em 20 de abril começa a imunização nacional contra a doença com doses elaboradas neste ano.  Essas pessoas devem ser vacinadas novamente. “Cada ano é uma vacina nova por causa da grande facilidade mutação do vírus. Não há nenhum efeito colateral vacinar duas vezes nesse período. Lembrando que demora 10 dias para começar a fazer efeito”, declarou o secretário.

Investigação
A secretaria informou ainda que investiga 21 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) que podem estar ligados ao vírus, mas que ainda dependem de exames para confirmação.

Rio Verde concentra o maior número de SRAGs – 12 no total, seguido por Catalão e Acreúna, com dois relatos. Quirinópolis, Cachoeira Alta, Goiânia, Aparecida de Goiânia e Santa Helena de Goiás tiveram uma notificação cada.

Sintomas
Os principais sintomas da gripe Influzena A/H1N1 são febre alta com início repentino, tosse, dor de garganta e musculares, além de mal estar intenso. De acordo com o secretário, caso haja a suspeita da doença, a pessoa precisa procurar com urgência um posto de saúde, onde poderá ser prescrito o medicamento específico, chamado Tamiflu.

As principais formas de prevenção são lavar as mãos com frequência ou usar álcool em gel. Também é preciso evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca. Outra recomendação é evitar aglomerações de pessoas.

Fonte: G1 Goiás

About Teresa Cristina [Teka]

Check Also

#caldasnovas | Marquinho Palmerston declara apoio à reeleição de Kleber Marra

O ex-deputado estadual e empresário, Marquinho Palmerston, recebeu, na última sexta-feira, 2, uma comitiva de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *