#goiatuba | MP CONSEGUE CONDENAÇÃO DE HOMEM QUE MATOU EX-COMPANHEIRA

O Ministério Público de Goiás (MPGO) conseguiu a condenação de Leandro Pinheiro da Silva à pena de 48 anos de reclusão, pelo feminicídio de sua ex-companheira e do suposto namorado dela e por porte ilegal de arma de fogo e com numeração raspada.

O crime praticado contra Milena Maria Maurício aconteceu no dia 8 de junho de 2019, no município de Goiatuba. Ele matou a tiros a ex-companheira, na frente do filho do casal, de apenas 4 anos.

A sessão de julgamento do Tribunal do Júri de Goiatuba aconteceu no último dia 12. A denúncia dos crimes e a acusação perante o Júri foi feita pelo promotor de Justiça Rômulo Corrêa de Paula.

Leandro da Silva também foi condenado pela morte do suposto namorado de Milena Maria, Halbert Sousa Campos, ocorrida em 6 de setembro de 2019.

Vítima rompeu relacionamento após agressões
Conforme apontado na denúncia, Leandro da Silva e Milena Maria mantiveram um relacionamento amoroso por cerca de cinco anos. Contudo, ela decidiu romper a relação, em razão das agressões físicas e verbais que sofria e requereu a aplicação de medidas protetivas.

Insatisfeito com a situação, Leandro passou a persegui-la e a ameaçá-la constantemente. Apurou-se ainda que ele ficou inconformado com a notícia de que a ex-companheira teria mantido relacionamento amoroso com Halbert Campos no período em que ele esteve preso por tráfico de drogas, o que o motivou a matá-los.

Assim, após ter tirado a vida de sua ex-companheira, Leandro manteve-se foragido. Tendo tomado conhecimento, por meio de postagens em redes sociais, de que Halbert estaria em uma boate do município de Goiatuba, entrou em contato com João Paulo Mendonça e foram ao encontro da vítima. Halbert foi morto com dois tiros no peito, assim que saía da casa noturna.

João Paulo Mendonça, que deverá cumprir pena de três anos de reclusão, foi condenado por posse irregular de arma de fogo e porte de arma de fogo com numeração raspada. Jorge Vinícius Almeida, amigo dos acusados, havia sido denunciado pelo MPGO por participação na morte de Halbert Campos, mas foi absolvido pelo Júri. (Texto: Cristina Rosa/Assessoria de Comunicação Social do MPGO – foto: Banco de Imagem)

Sobre Teresa Cristina [Teka]

Teresa Cristina [Teka]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*