Últimas Notícias
Capa / Goiás / Cidades / Catalão / Jovem denunciada em Catalão por latrocínio, ocultação de cadáver e corrupção de menor é presa

Jovem denunciada em Catalão por latrocínio, ocultação de cadáver e corrupção de menor é presa

Foi presa preventivamente, nesta terça-feira (16/8), em Catalão, a pedido do promotor de Justiça Fernando Gomes Rosa, Ana Carolina Martins Soares, denunciada por latrocínio e ocultação de cadáver de Valdevino Vieira de Campos, e corrupção da menor L.S.P. para participação nos crimes, ocorridos no dia 8 de julho deste ano naquela cidade. Em relação à adolescente, o processo tramita na Vara da Infância e Juventude.

Conforme relata o promotor, juntas, Carolina, 18 anos, e a adolescente mataram a vítima, apertando-lhe o pescoço até fraturá-lo, subtraíram o seu veículo, além de outros pertences, e ocultaram o corpo no município de Nova Aurora, distante cerca de 40 quilômetros de Catalão. No dia seguinte, ignorando o ocorrido, foram acampar com familiares em Três Ranchos usando o carro do pedreiro morto por elas.

Os crimes
De acordo com a denúncia, Ana Carolina e adolescente trafegavam pelo Jardim Paraíso, por volta das 12h30, quando colidiram com o carro de Valdevino. Segundo apurado, como a denunciada havia começado o processo para obter a carteira de motorista, e para não prejudicá-la, o pedreiro concordou em não registrar ocorrência policial, uma vez que ela pagaria o conserto do veículo.

Assim, os três foram a uma oficina e fizeram um orçamento, no valor de R$ 450,00, ficando combinado que, quando resolvessem, deixariam o carro lá. A vítima ainda levou as duas jovens a uma segunda oficina, que providenciou o reboque do carro de Ana Carolina para aquele local.

A denunciada, entretanto, não tinha condições financeiras para pagar o conserto conforme acertado e, em torno das 15h30, decidiu que pegaria o carro de Valdevino e daria um fim nele. Por volta das 17 horas, seguiam para o local do acidente, quando viram a vítima passando por ali e a abordaram, dizendo que tinham encontrado outro local para fazer orçamento, que seria de um amigo do pai de Ana Carolina. As duas, então, entraram no carro da vítima que seguiu na direção indicada pelas jovens. Chegando ao local, antes que o pedreiro descesse, a adolescente, que estava no banco de trás, apertou o pescoço de Valdevino com as mãos. Cansada e não conseguindo sufocá-lo, Ana Carolina assumiu a execução até fraturar o pescoço do pedreiro.

As duas conduziram o carro até uma estrada vicinal, em Catalão, e jogaram o cadáver. Entretanto, temendo que ele fosse descoberto rapidamente, colocaram novamente o corpo no carro e seguiram para a zona rural de Nova Aurora, onde o jogaram no mato e o cobriram com folhas e galhos, oportunidade em que Ana Carolina deu um golpe de facão para ficar certa da morte da vítima.

Voltando para Catalão, elas ficaram com todos os pertences de Valdevino – ferramentas, aliança, carteira com aproximadamente R$ 2 mil, documentos do carro –, que foram levados para a casa de Ana Carolina, e também passaram a circular no carro da vítima pela cidade como se nada tivesse acontecido. No dia seguinte, foram acampar com familiares em Três Ranchos, dizendo que haviam comprado o carro. A vida das duas continuou na normalidade até que o genro de Valdevino encontrou o carro do sogro na casa de Ana Carolina e comunicou o fato à Polícia Militar. (Cristiani Honório/Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

Sobre Teresa Cristina [Teka]

Teresa Cristina [Teka]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*