Últimas Notícias
Capa / Destaques / #Goiás | SERVIDORES PÚBLICOS DE VÁRIAS CATEGORIAS ANUNCIAM PARALISAÇÃO

#Goiás | SERVIDORES PÚBLICOS DE VÁRIAS CATEGORIAS ANUNCIAM PARALISAÇÃO

14a551be-0aff-4f31-8a0d-985b65555de2-1024x576

Em alguns setores da administração pública a mobilização contra o atraso salarial em Goiás já teria começado. Nesta quarta-feira [09] dezenas de trabalhadores do Hospital de Urgências de Goiânia [Hugo] realizaram uma manifestação em frente ao à unidade de saúde e bloquearam as avenidas de acesso por um período. Com faixas e palavras de ordem, os trabalhadores se manifestavam contra o atraso de salários, a falta de pagamento de férias e de 13º. De acordo com os participantes do movimento, ainda não há indicativo de greve. A medida mais energética vai depender de negociação com o governo de Goiás que ainda, sequer, anunciou um cronograma de pagamento.

Na mesma direção, Vigilantes Penitenciários de Goiás anunciaram através das redes sociais do ‘Caveiras de Goiás Oficial’ que realizarão uma paralisação geral no próximo domingo [13] dia de visita nos presídios de todo Estado. A nota afirma que, os servidores estão ‘sem receber o décimo terceiro salário e salário referente a dezembro de 2018’, e que todos foram surpreendidos com a notícia que serão ‘exonerados ao invés de renovarem seus contratos em prazo legal’.  “Vamos reivindicar a renovação do nosso contrato, somos pais e mães de família e temos a quem sustentar, não somos lixos descartáveis arriscamos nossas vidas e batemos de frente com a massa carcerária diariamente facções como PCC, Comando Vermelho e demais organizações, não temos nem porte de arma fora de serviço, não podendo assim proteger a nós mesmos e nossos amigos e familiares que estão em contato diário com todos nós VPT’s. Vamos parar o Sistema sem cobal, sem visita, enquanto não tivermos uma posição do Governo do Estado de Goiás sobre essa covardia conosco”, diz a nota.

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Publico de Goiás [SINDIPUBLICO] tenta, desde o inicio do ano, um acordo com o governador Ronaldo Caiado e a secretária da Fazenda, Cristiane Schmidt, no sentido viabilizar o pagamento de dezembro de 2018. Segundo a categoria, a situação é ‘caótica’ e o Sindicato ‘têm tomado as providências cabíveis nos âmbitos administrativos e jurídicos’. Uma nova reunião está marcada para acontecer no próximo dia 17, onde deverá ser apresentada uma possível solução para a regularização dos salários dos servidores.  “Reiteramos o nosso compromisso em buscar a melhor solução, prezando sempre pela valorização do trabalho desempenhado pelos nossos representados. Qualquer proposta de quitação que desrespeite o Servidor Público será descartada pelo SINDIPÚBLICO e também pelo Fórum em Defesa dos Servidores e Serviços Públicos do Estado de Goiás”, afirma o sindicato.

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado de Goiás também têm manifestado contrariedade com a decisão em parcelar ou o não pagamento dos salários de dezembro ao funcionalismo publico em Goiás e promete paralisação, caso seja necessário. “Somos frontalmente CONTRA a intenção do governador Ronaldo Caiado que propôs parcelar, em até oito vezes, o salário do mês de dezembro das duas corporações. O governador mal assumiu e já quer descumprir uma de suas principais propostas de campanha. alerta o presidente da ACS, sargento Gilberto Cândido de Lima que representa mais de seis mil associados, entre ativos e inativos no Estado. “Vamos aguardar até o dia dez deste mês pela quitação integral dos salários, caso contrário vai mobilizar a tropa para forçar o Governo a cumprir com sua obrigação. Há mais de vinte anos nossos salários são pagos em dia, dentro do mês trabalhado. Nossos policiais e bombeiros não vão pagar o preço de situação financeira herdada por quem assumiu o cargo. “Trabalhamos honestamente e precisamos receber”, garantiu.

Do outro lado, a Secretaria da Fazenda informou que nesta quinta-feira [10] serão liberadas as folhas salariais de dezembro do Tribunal de Justiça, Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado (TCE), Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Assembléia Legislativa e Defensoria Estadual. Ainda de acordo com a nota, os Poderes e órgãos estão recebendo os vencimentos de dezembro porque suas folhas foram empenhadas no Orçamento Estadual de 2018. A Secretaria da Fazenda também ressaltou que estuda uma forma de regularizar o pagamento e tem discutido a questão até com a Secretaria do Tesouro Nacional [STN], órgão do Ministério da Fazenda, para regulamentar o pagamento sem pendência jurídica à nova administração.

Também por meio de nota, o ex-governador José Eliton disse que todos os atos orçamentários foram realizados em consonância com a legislação vigente e que o novo governo conta com recursos financeiros e instrumentos orçamentários suficientes para pagar a folha de dezembro do funcionalismo.

As Associações e Sindicatos que compõem o Fórum de Segurança Pública e o Fórum em Defesa dos Servidores e Serviços Públicos do Estado de Goiás, também se manifestaram contra a indefinição e reafirmaram disposição de adotar as medidas judiciais para garantir depósito único, com as correções por dias de atraso. Na contramão, o pagamento de dezembro do funcionalismo estadual, segue em atraso.

 

Agência Press |Notícias |Jornalismo

Marketing Digital | Redes Sociais

 

caveiras nosso-presidente-5 reuniao-secretarios

Sobre Teresa Cristina [Teka]

Teresa Cristina [Teka]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*