Últimas Notícias
Capa / Destaques / ⬆👏 #Brasil | BALDY, COTADO PARA MINISTÉRIO, TEM PERFIL DE GESTOR LIMPO E EFICIENTE

⬆👏 #Brasil | BALDY, COTADO PARA MINISTÉRIO, TEM PERFIL DE GESTOR LIMPO E EFICIENTE

WhatsApp-Image-2019-04-11-at-09.52.31

O mais difícil, na gestão pública, é unir o indivíduo eficiente, agregador de equipes — para torná-las mais funcionais e ágeis — e, ao mesmo tempo, capaz de articular politicamente. Alexandre Baldy, talvez por ter começado como empresário (o que ainda é), num país onde é muito difícil atuar na iniciativa privada, aprendeu a mover e a remover montanhas. Uma de suas principais características é que, aquilo que começa, tem consciência de que precisa terminar — e com alta qualidade. Diplomático, aprendeu que é possível fazer as coisas acontecerem sem gritos, excessos e “n” reclamações. Para tanto, tornou-se um grande mobilizador de equipes, um agregador de forças competentes e energias positivas.

 

No setor público, em Goiás, participou, como secretário da Indústria e Comércio, da gestão do governo do Estado — atraindo empresas geradoras de empregos e que, instaladas, contribuíram para aumentar os rendimentos tanto do Estado quanto dos trabalhadores. Tornou-se deputado federal e, em segunda, ministro das Cidades. Saltou de político local para político nacional em pouco tempo. Trata-se de um caso raro.

 

No governo de Michel Temer, quando alguns saíram chamuscados, Baldy deixou uma marca: a da eficiência, a do ministro que fazia as coisas aconteceram, a do gestor que consegue retirar as coisas do papel. Por alguns motivos.  Capacidade técnica, por saber se concentrar no essencial, por vontade de fazer e por saber dirigir equipes de trabalho. Pode-se dizer que o governo federal, em menos de dois anos, consagrou pelo menos um ministro: exatamente o jovem de Goiânia, de apenas 38 anos. Sua imagem de gestor e de político decente saiu intocada. Ele tem seu próprio perfil: o de gestor decente, eficiente e criativo. Ele consegue destravar o que muitos não conseguem — devido, em larga medida, à sua obstinação pelo trabalho e sua queda para a diplomacia.

 

Tanto que, quando começou a montar sua equipe, o governador de São Paulo, João Doria Jr., logo decidiu convocá-lo para a área de transporte. Queria um político-gestor com experiência e que, workaholic, não reclamasse de um trabalho que, a rigor, é full time. De cara, dada sua presença produtiva — que faz e não reclama —, Baldy empolgou tanto João Doria quanto seus auxiliares.

No momento, a imprensa nacional destaca que Baldy deve ser indicado para o Ministério das Cidades. Sua ficha limpa — limpíssima, sabem os militares que cuidam da verificação de currículos — agrada ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

 

A rigor, Baldy está bem, até muito bem, em São Paulo — sempre prestigiado por João Doria. Mas políticos e empresários avaliam que a ida de Baldy para o governo federal, além de contribuir para levar adiante projetos nos vários municípios do país — tornando o governo federal de fato municipalista —, pode ajudar a destravar, em termos políticos, a Reforma da Previdência. As ligações políticas e empresariais do ex-deputado são cada vez mais amplas, e em todo o país. [Fonte: Jornal Opção]

 

Siga nosso perfil no Instagram: https://instagram.com/agencia.press

 

Agência Press |Notícias |Jornalismo

Marketing Digital | Redes Sociais

Sobre Teresa Cristina [Teka]

Teresa Cristina [Teka]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*