#goiás | Estado deve colher 31,5 milhões de toneladas de grãos

As lavouras goianas devem produzir 31,5 milhões de toneladas de grãos na Safra 2022/2023. Divulgado nesta quinta-feira (13/7) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o 10º Levantamento da Safra de Grãos 2022/2023 revisa para cima a estimativa lançada em junho.

Com o resultado, Goiás abre vantagem sobre o Rio Grande do Sul na disputa pelo terceiro lugar entre os maiores produtores estaduais de grãos. Na primeira e segunda posições estão Mato Grosso e Paraná, respectivamente.

SAFRA 2022/2023

“Caminhamos agora para a reta final da Safra 22/23, e o levantamento da Conab confirma a previsão de recorde na produção de grãos em Goiás. Pela primeira vez o Estado deve ultrapassar a barreira de 30 milhões de toneladas de grãos”, comemora o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leonardo Rezende.

O volume de 31,5 milhões de toneladas de grãos representa um avanço de 9,1% em relação ao volume colhido no ciclo anterior (2021/2022).

AUMENTO DA PRODUTIVIDADE

Para a superintendente de Produção Rural da Seapa, Patrícia Honorato, um dos principais motivos para a melhora do desempenho goiano é o crescimento do rendimento médio.

O relatório da Conab mostra que, enquanto a área plantada se manteve estável na comparação de um mês para outro, a produtividade registrou aumento, passando de 4.391 quilos por hectare para 4.454 quilos por hectare.

“Aliado aos investimentos dos produtores goianos em tecnologia e manejo produtivo, para essa safra é importante reiterar as condições climáticas favoráveis, fundamentais aos resultados obtidos”, afirma ela.

TRIGO

O cenário da triticultura goiana chama atenção. Estimado em 183,9 mil toneladas no último levantamento, em junho, o volume da produção goiana do grão tem agora a perspectiva de chegar a 310,3 mil toneladas em 2023.

O avanço é de 68,7% na comparação com a estimativa do mês passado e de 129,9% na comparação com o resultado de 2022. Aqui, mais uma vez, a produtividade faz a diferença: em junho, a estimativa era de 2.299 quilos por hectare; agora, de 3.879 por hectare.

Em Boletim da Safra de Grãos divulgado nesta quinta-feira (13/7), a Conab manifesta expectativa por um “bom rendimento” nas lavouras goianas de trigo, uma vez que “a irrigação propicia condições ambientais favoráveis, além da utilização de cultivares de alto potencial produtivo e de práticas agronômicas eficientes”.

A companhia registra que houve “adequada distribuição pluviométrica, particularmente em abril, aliada a temperaturas mais amenas, formando condições climáticas ideais para a fase de enchimento dos grãos e maturação”. Em relação ao trigo de sequeiro, “a produtividade supera as estimativas iniciais”.

SOJA E MILHO

Principais produtos da pauta agrícola goiana, a soja e o milho têm projeção de crescimento de 2,0% e 18,9%, respectivamente, na comparação entre o resultado do ciclo anterior com a estimativa para a Safra 22/23.

No caso da soja, o 10º Levantamento da Conab aponta para um volume de 17,7 milhões de toneladas (+2,0% em relação à Safra 21/22). Já no caso do milho, a estimativa é de 11,6 milhões de toneladas (+18,9% em relação à Safra 21/22).

About Teresa Cristina [Teka]

Check Also

#COLUNAdoFreitas – Crescimento investimentos na indústria 

A coluna desta semana destaca novamente os investimentos que serão realizados no setor industrial do …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *