#caldasnovas | Município segue sem representatividade na Assembléia Legislativa

Com mais de 100 mil habitantes, e mais de 65 mil eleitores, Caldas Novas, uma das cidades mais importantes do Estado e também, do país, amarga, novamente, a frustração de não ter um representante na Assembléia Legislativa de Goiás. Serão 15 milhões de emendas ´perdidas´ já a partir do próximo ano, para outras regiões do Estado.

O último parlamentar estadual com domicílio eleitoral em Caldas Novas, foi o ex-vice-prefeito, Marquinho Palmerston (PSDB), eleito em 2014, mas que deixou a Assembléia ao término do seu mandato – no inicio de 2019 – para se dedicar aos negócios.

Sem consenso, em 2022, vários políticos do município colocaram seus nomes na disputa por uma cadeira na Assembléia Legislativa, o que novamente, contribuiu para pulverizar os votos dos caldasnovense, deixando o município `a mercê´ – mais uma vez – de deputados considerados ´paraquedistas´ na cidade.  

Entre os nomes conhecidos do eleitorado e que foram bem-votados, mas que ficaram de fora, está o do presidente do Legislativo, Marinho Câmara (PDT) que se candidatou pela segunda vez para deputado estadual, e apesar de ter ampliado o número de votos na cidade (10293 votos), não fez o suficiente para se eleger.

Outros nomes tradicionais do município também não conquistaram o número de votos suficientes para garantirem uma vaga em Goiânia: o atual  vice-prefeito Silio Junqueira (PRTB) que obteve 5102 votos na cidade; os vereadores, Rodrigo Lima (PL) com 4459 votos, Everton Jamal (AGIR) com 3071 votos, Weuller Gonçalves com 934 votos, e na verdade, ajudaram representantes de outras regiões do Estado a se elegerem.

Outro candidato da cidade, que não teve expressão de votos, mas prejudicou a eleição de um candidato pela cidade, foi o empresário, Fabrício Chicago (PMN), que obteve 1104 votos nas urnas, em Caldas Novas.

Com a conclusão da apuração das eleições de 2022, o resultado das urnas não pode ser comemorado por Caldas Novas e região. O fato de haver muitos candidatos da cidade e de milhares de eleitores continuarem votando em candidatos sem representação política no município,  sem dúvidas deve provocar, em um futuro próximo,  um desfecho ainda mais desalentador. A conferir!

About Teresa Cristina [Teka]

Check Also

COLUNA do Freitas – Banco Central contra o Brasil

Em primeiro lugar, esse espaço se solidariza com o povo do Rio Grande do Sul que …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *