29 de janeiro de 2022

Caldas Novas é a primeira cidade do interior a receber sistema digital de monitoramento de detentos

Na última segunda-feira, 30 de junho, foram entregues 100 tornozeleiras que passarão a ser utilizadas por detentos do regime semiaberto

 

Tornozeleira eletrônica, modelo que será implementado em Goiás - Foto Divulgação2

O município de Caldas Novas recebeu 100 tornozeleiras para monitoramento eletrônico de detentos do sistema prisional. A solenidade para anunciar o novo método foi realizada na Câmara Municipal com a presença da Juíza da Vara Criminal, Vaneska Baruki, o Promotor de Justiça, Giordane Alves Naves, vereadores, e o Secretário de Estado da Segurança Pública (SSP) e secretário interino da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária e Justiça, Joaquim Mesquita.

 

Caldas Novas foi a primeira cidade do interior de Goiás a receber o mecanismo que possibilita o monitoramento eletrônico de detentos. A iniciativa foi adotada inicialmente em Goiânia, e na região metropolitana da capital. No interior de Goiás, a tecnologia de monitoramento de presos nunca havia sido utilizada.

 

De acordo com o prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal (PP), a medida é positiva, por gerar menos custos ao Estado e mais segurança à sociedade. “Os detentos passarão por um monitoramento, que tem se mostrado bastante eficaz, e que gera benefícios para todos. Pois as autoridades sabem exatamente onde a pessoa está, durante 24 horas por dia. Essa é uma ação pioneira, que ajudará muito o sistema prisional”, declarou o prefeito Evandro Magal.

 

Os equipamentos são resistentes à água e fogo, e só pode ser retirado pela empresa responsável pelo produto. Quando a tornozeleira é fixada, o detento assina um termo de responsabilidade, demonstrando que concorda com as regras que deverá seguir. Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária e Justiça, a média a taxa de violação do equipamento na fase de implantação no país é de aproximadamente 10%, mas em Goiás o número é menor, de apenas 1%.

 

As tornozeleiras são monitoradas por uma central, localizada na sede da Secretaria de Segurança Pública, que aponta onde os detentos se encontram em tempo real. Em caso de violação do equipamento eletrônico, ou quando a pessoa sai da área estabelecida para circulação, o departamento de segurança penitenciária é acionado, que avisa a Polícia Militar imediatamente.

 

 

Fonte: Secretaria de Comunicação de Caldas Novas (SECOM)

Sobre Teresa Cristina [Teka]

Teresa Cristina [Teka]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*