Últimas Notícias
Capa / Goiás / Cidades / Rio Quente usa tecnologia e faz parceria com empresários para combater Aedes

Rio Quente usa tecnologia e faz parceria com empresários para combater Aedes

Para combater o Aedes aegypti, a prefeitura de Rio Quente resolveu usar a tecnologia e buscar apoio do segmento turístico da cidade. Durante as ações do “Goiás contra o Aedes”, desenvolvidas pela Secretaria de Estado da Saúde e Corpo de Bombeiros em parceria com o município, nesta sexta-feira, dia 29 de janeiro, a administração municipal usou um drone para localização de focos em áreas de difícil acesso e contou com a ajuda de empresários que disponibilizaram funcionários para o trabalho de combate ao mosquito. A prefeitura investiu R$ 6.125,00 para aquisição do drone. O equipamento pode alcançar até 300 metros de altura e até 500 metros de distância. Segundo o fiscal de Vigilância Sanitária do município, João Paulo Moreira, a tecnologia, que começou a ser usada em dezembro, tem ajudado a monitorar áreas de difícil acesso, como calhas e terrenos baldios. “Com o equipamento, nós temos condições inclusive de minimizar os riscos para os agentes de Saúde.

” Quanto à parceria com o empresariado, o secretário municipal de Turismo de Rio Quente, Francisco Júnior, ressaltou que o envolvimento da rede hoteleira e dos estabelecimentos comerciais tem sido de extrema importância para ajudar na eliminação de focos. “Os empresários participaram da primeira ação, realizada pelo município há dois meses, e agora novamente. Hoje, eles disponibilizaram cerca de 30 funcionários. Mas eles também têm nos apoiado através do trabalho rotineiro de limpeza.”

O Grupo Rio Quente, por exemplo, disponibilizou 12 funcionários para ajudar no trabalho de combate ao Aedes. A assessora de Experiência em Meio Ambiente do grupo, Neide Tavares, informou que esta parceria com o município já vem sendo desenvolvida há três meses. “Assumimos todo o trabalho de limpeza para evitar a propagação do Aedes dentro e nas redondezas do complexo. Além disso, estamos fornecendo água, sacos de lixo e mão-de-obra para apoiar as ações, pois sabemos da importância da união do empresariado com o município para o controle desta situação.”

O secretário municipal de turismo ressaltou que a ação desta sexta-feira ganhou reforço em relação a que foi realizada em novembro pela prefeitura não só pela parceria com a Secretaria Estadual de Saúde e Corpo de Bombeiros, mas também porque desta vez o município conseguiu autorização judicial para entrar nos imóveis fechados. “Esse instrumento da justiça é algo novo, que não tínhamos na ação anterior.”

Turismo

Francisco Júnior disse também que a prefeitura de Rio Quente tem realizado um trabalho especial voltado para turistas. “Temos realizado ações de conscientização e distribuição de material informativo.

Quando a pessoa vai até ao Centro de Atendimento ao Turista (CAT), recebe não apenas informações relacionadas a lazer, mas também orientações sobre o combate ao Aedes.” O secretário municipal de Turismo disse que a intenção é fazer um bom trabalho e proteger a saúde da população e dos turistas, já que a cidade recebe cerca de 15 mil pessoas por fim de semana durante a alta temporada. “O objetivo é que nossos visitantes tenham a tranquilidade de saber que o município está fazendo seu papel.”

Ainda de acordo com Francisco Júnior, serão instaladas, na próxima semana, mais 20 lixeiras em locais movimentados da cidade para evitar que as pessoas joguem lixo no chão. Também serão instalados oito contêineres para atender aos empreendimentos turísticos e ao comércio. Com a meta de vistoriar 5.293 imóveis, incluindo casas, apartamentos, comércios e terrenos baldios, 150 pessoas saíram para as ruas em Rio Quente logo cedo.

Foram organizadas 25 equipes, compostas por agentes de combate a endemias, agentes comunitários de saúde, Corpo de Bombeiros e voluntários. O trabalhador da coleta seletiva, Roberval Oliveira, foi um deles. “As pessoas precisam se conscientizar. Nós estamos aqui fazendo um trabalho que é responsabilidade de todos, porque se não fizermos nosso papel, nós mesmos seremos prejudicados com as doenças que o mosquito pode transmitir.”

 

http://www.saude.go.gov.br/

Sobre Teresa Cristina [Teka]

Teresa Cristina [Teka]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*