Últimas Notícias
Capa / Colunistas / Artigo: UTIs não são garantia de VIDA

Artigo: UTIs não são garantia de VIDA

Temos visto diariamente nos noticiários nacionais, que pacientes de urgência morrem à espera de vagas em UTI pelo Brasil à fora! Todos os dias, a imprensa mostra o drama de quem precisa de internação em Unidades de Terapia Intensiva, mas não consegue leito nem recorrendo à Justiça. E aí fica o questionamento, de quando acontecem casos de emergência em Caldas Novas, “chovem” comentários maldosos que a culpa é do poder público”.

Ora, meus amigos! Sem querer aqui, defender a atual administração, mas sendo justa, é preciso mais respeito ao tecer comentários sobre vidas! Alguns, são inclusive, dispensáveis! Vejo maldade, politicagem e muita hipocrisia, concentrada nos mais diversos comentários! Alguns, só realmente aparecem nas redes, quando algo de ruim acontece em nossa cidade! E porque?

Na minha opinião, as UTIs podem até serem consideradas esperança de vida, mas não, jamais, serão garantia de vida! Para algo nos acontecer ou acontecer a quem amamos, basta estarmos vivos! Isso é fato! Ou alguém discorda?

Hoje reflito bastante sobre a morte e a perda, após o falecimento do meu pai – uma das maiores dores que senti na vida – e a conclusão a que cheguei é que para a família, realmente não há consolo, e que talvez, procurar culpados ou se culpar, não trará ninguém de volta. Aceitar a morte é uma libertação. É valorizar a vida!

Muitas mortes acontecem pela gravidade da doença e não porque a pessoa estava fora da UTI. Sejamos justos! É preciso analisar caso à caso! Culpar o poder público é mais fácil? Ou será que dizer que tem a fórmula mágica para salvar vidas, não é hipocrisia! Acreditar ser Deus, é ainda pior, é inaceitável!

Não existe morte somente dentro das UTIs. Tampouco vida! Há muitas pessoas que estão em estado terminal. Algumas patologias são incompatíveis com a vida. Assim, grande parte das vezes, não é por falta de leitos. É que a letalidade da doença é alta mesmo. A UTI não vai alterar a cura de uma doença. O que deve ser alterado é o nosso entendimento espiritual, nossa evolução enquanto seres humanos. Ser justo, não é puxar saco ou tampouco, receber para isso! Ser justo, é acreditar que mesmo diante aos esforços, com os avanços da medicina e também, ou mesmo, a existência ou não de UTIs, as pessoas morrem!

A nós, seres humanos, cabe orar e pedir a Deus que ampare aqueles que perdem seus entes queridos, e que abençoe a todos nós, pelo uso indevido da palavra do SENHOR!

 

Sobre Teresa Cristina [Teka]

Teresa Cristina [Teka]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*